Maratona de SP 2015, volte sempre!

Vale a pena correr a Maratona internacional de SP!

Os habitantes e visitantes puderam enxergar São Paulo de um ponto de vista que poucos já puderam. Corremos por ruas que normalmente estão tomadas por carros, se você já conhece São Paulo, certamente conhece só aquilo que seu para-brisa e sua pressa conseguem te mostrar.

Apesar de estarmos na maior metrópole da América Latina e uma das 5 maiores cidades do mundo com quase 12 milhões de pessoas e 7 milhões de carros, o percurso desse ano mostrou parte da diversidade da cidade. A selva de pedra tem avenidas arborizadas como a que levou os corredores ao parque Vila Lobos e ao Ibirapuera, tem os prédios altos e bonitos da Juscelino, o charme do Jockey clube e dos casarões de Pinheiros. A Av. Politécnica com fábricas e uma favela escondidinha para não deixar esquecer que São Paulo é diversidade, desigualdade, oportunidade… A USP com outros vários km de sombra das árvores e o Rio Pinheiros, com sua aparência e cheiro de rio morto contrastando com ciclistas ávidos na ciclovia à sua margem, túneis para ganhar tempo no dia a dia e ganhar sombra na maratona.

Passinho curto e doído. Paguei o preço por arriscar duas provas longas muito próximas.
Foto: Giseli Steiner Molina / MidiaSport

Você não vem para a Maratona se SP porque ela é bonita, você vem para tentar descobrir, em apenas 42km, o que é uma metrópole. E certamente a cada ano descobrirá algo diferente.

O tempo que levou pra fazer isso não importa, apesar de 2015 ter apresentado condições climáticas favoráveis, esse é só um, dos vários fatores que podem influenciar sua prova. Espero que tenha aproveitado, e que volte mais vezes.

Enzo Amato

Maratona de São Paulo 2015

Maratona de SP que rola 17/05/15 tem valor promocional na inscrição até 03/02/15.

É provável que nessa data o calor não seja tão avassalador quanto na edição de 2014, mas maratona é difícil em qualquer clima, ela sempre exige preparação específica, intensidade correta e reposição hídrica e energética adequada, porque no início todos parecem ótimos.

Largada Maratona de SP 2014
Foto: Eduardo Frazão / MidiaSport

Preparação específica? 

Planilha de treinos de acordo com o histórico, rotina e objetivo do/a atleta. Aquela da revista parece legal, mas não foi feita para você!

Intensidade correta?

Um treinador experiente consegue traçar parâmetros através dos seus treinos e direcionar para o dia da prova o que seria um ritmo adequado para você, mas 15° na largada e 30° no meio da prova é algo muito relevante a se considerar e não tem nada a ver com o que você mostrou nos treinos, é só um dos obstáculos invisíveis das provas longas que só aparecem no dia.

Reposição hídrica e energética adequada?

Outro obstáculo invisível se fizer errado, fazendo certo só ajuda.

Esses são apenas 3 pontos relevantes que seu treinador vai levar em consideração quando fizer seu planejamento de treino, meses antes da prova, tudo isso deve encaixar na sua agenda e rotina. Mesmo assim não é garantia de nada, pois os seres humanos são diferentes e a prova não é só física, mas com um treinador suas chances de sucesso são muito maiores.

Aproveite a inscrição promocional, o momento de planejar é agora!

Enzo Amato

Dicas Maratona de SP 2014

Calor no asfalto da maior cidade da América Latina.

A previsão é de muito calor e clima seco para a edição de 2014 da maratona de SP, já corri essa prova 6x e considero o clima um fator determinante e não as poucas subidas ou túneis como muita gente diz, o difícil mesmo é chegar neles desidratado e com calor. Para provas longas e com muito calor, sugiro algumas dicas que considero importantes.

Cuidados com os pés:

  • Não tome banho na manhã da prova, isso vai deixar a pele dos pés mais sensível e por mais que o clima esteja seco durante a prova, dentro do seu tênis não estará, e bolhas podem limitar sua corrida. Tome banho na noite anterior;
  • Talco ajuda muito a manter os pés secos por mais tempo;
  • Vaselina nos pontos de mais atrito nos seus pés, mamilos e/ou coxas também;

    Foto: Edu Frazão / MidiaSport

  • Não tome banho com copos d’água, além de deixar faltar para a turma do fundão a água que escorre pela pele e cai no chão é água perdida, basta o vento bater na pele úmida para baixar sua temperatura, virar o copinho na cabeça pode parecer bonito pra foto, mas só vai molhar seus pés e aumentar o risco de bolhas, além de aumentar o atrito da roupa com o corpo, mamilos e coxas podem sofrer bastante com isso, quem corre há muito tempo sabe. Molhe a mão e passe na cabeça, no pescoço e braços, isso já resolve.
  • Curvas fechadas, pise com cuidado, sem inclinar o corpo para fazer uma curva veloz, isso vai aumentar o atrito do pé com o tênis. Pé úmido e pele sensível na curva fechada, parabéns, você acabou de adotar uma bolha.

Fique esperto:

  • Uma linha reta é a menor distância entre dois pontos, só abra mão disso se for pra correr na sombra, caso contrário seus 42.195m viram qualquer coisa mais que isso;
  • Hidrate-se com regularidade desde o dia anterior, você só sente a desidratação quando ela já te pegou e é impossível reverter durante a corrida, numa maratona em dia quente se gasta mais líquido do que o corpo é capaz de repor, ou seja, faça tudo bem feito para ainda assim chegar ao final com tanque na reserva, se bobear a coisa desanda;
  • Protetor solar antes da largada, e se quiser, leve num saquinho para reaplicar caso sua prova seja para mais de 4hs;
  • Boné e roupas claras (viseira não resolve muito para evitar insolação);

Se encarar sua corrida observando só pontos negativos da cidade, é provável que no meio da prova você já esteja com depressão e não foi pra isso que você se inscreveu. Observe São Paulo e a enorme diversidade da selva de pedra, enquanto milhares de corredores estiverem nas ruas, será possível observar, pessoas que acabaram de sair da balada, moradores de rua, gente trabalhando, diversas tribos urbanas, um rio sem vida, prédios de milionários, shoppings, casas humildes, mansões e claro, trânsito parado e motoristas com cara de poucos amigos. Se por acaso você resolvesse parar no percurso para tomar um cafezinho, poderia pagar desde R$1 até R$4,50 dependendo do lugar, São Paulo é assim, se encontra de tudo!

Boa corrida!

Enzo Amato

Meia Internacional de SP 2014

 

Considero a meia maratona internacional de São Paulo a prova certa para conhecer a cidade.

São Paulo não é como o Rio onde as atrações estão a mostra, São Paulo tem que ser descoberta e nessa corrida o turista consegue ter ideia dos contrastes, que bem ou mal, revelam a maior cidade da América Latina. Estacionar na rua por R$20, largar do estádio mais charmoso da cidade, passar pelo elevado com asfalto novo e prédios velhos e pichados, a beleza das estações da Luz e Julio Prestes contrastam com moradores de rua, o cheiro, e o turista nem nota que passa pela cracolândia, hoje espalhada, a Rua José Paulino, que nos dias de semana recebe mulheres comprando roupas no atacado para espalhar pelo país em seus comércios, só com corredores, cruzar a Santa Efigênia e outras ruas do centro e do Brás, o trem, a balada com pessoas que ainda curtiam o sábado, o memorial da América Latina que poderia ter um pouco menos de Niemeyer e um pouco mais de Burle Marx, viadutos, trânsito travado, alguns quilômetros a mais e todos de volta ao bairro nobre do Pacaembu, que além de dar o apelido ao estádio abriga também o museu do futebol. Isso levou pouco mais de 1h para alguns e pouco mais de 2h para outros.

É, você pode ter feito apenas mais uma corrida, mas pode ter entendido um pouco mais da minha cidade, contrastante e incompreensível, que só seu tamanho já poderia servir de argumento para toda sua complexidade. Se você reparou em outros detalhes ou não concorda comigo, deixe sua opinião. Se nunca fez essa prova, deixo o convite, 2015 está logo aí, e imagine como ela será diferente com toda prosperidade que a copa do mundo vai trazer.

Enzo Amato

Foto: Ronaldo Milagres / MBraga Comunicação

Foto: Ronaldo Milagres / MBraga Comunicação