Vácuo no Ironman.

Vácuo em Floripa tem seus dias contados se deixarem de punir só com eficiência e passarem a punir com eficácia!

É verdade que não pode, que é trapacear, levar vantagem, é um doping visível…mas o que está errado é a forma de punir e não a regra nem os atletas.

Vou colocar meu ponto de vista tendo feito 6x o Ironman em Floripa e uma em Cozumel, não posso comentar sobre as outras etapas do circuito porque nunca fui, mas o organizador da prova de Floripa já participou de algumas etapas fora do país e acredito que tenha visto alguns exemplos, apesar de tentar algumas modificações por aqui, elas não tem surtido o efeito desejado pelos atletas. Uma prova limpa, pelo menos onde os olhos podem ver.

Foto: Mario Sérgio / MidiaSport

Vou citar a forma mais efetiva de punição para vácuo que já vi em Ironman, não sei se é possível fazer isso nas etapas brasileiras, mas por enquanto não vejo motivo para não tentar.

Em Cozumel ao longo do circuito da bike haviam 3 tendas sinalizadas chamadas de Penalty box, igual a de Floripa que fica dentro da transição, lá também haviam motos com os árbitros na garupa carregando consigo um rádio, prancheta e caneta. Eles também ficavam 20 segundos atrás de um pelotão pra ver quem realmente estava se beneficiando do vácuo, pois bem, até agora tudo parecido, mas se o árbitro achasse que todos do pelotão estavam se beneficiando, ele gritava o número da cada atleta, anotava na prancheta e passava um rádio para as tendas, e se você atleta escutasse seu número, isso significava que você havia levado um “cartão amarelo” e que teria que parar por conta própria no penalty box para cumprir os minutos de penalização. Isso pulverizava pelotões e fico imaginando porque não temos algo parecido por aqui, já que todos os anos após o evento chovem vídeos, textos e insultos nas redes sociais de atletas contra outros atletas e contra a organização. Gente querendo inventar regras, desclassificar, torturar, matar quem ficou no vácuo…pára, simplifica, já é feito assim em Cozumel, não precisa criar regra! O árbitro na moto gritou seu número, procure a próxima tenda, avise o árbitro da tenda que você vai pagar seu tempo, tome uma água, descanse e se cuide para não tomar outra penalização, porque na segunda tá fora, como já acontece aqui.

Achei válida a tentativa de aumentar o tempo de penalização, mas não é a regra que está errada, é a forma de punir, ao ver que uma alternativa não deu certo, espero pela outra que já funciona em outro lugar. Da mesma forma que vi outras coisas em Cozumel que poderiam copiar o que já fazemos aqui no Brasil, já que considero a prova daqui muito bem organizada.

Fácil de explicar, justa, eficaz, sem recorde, mas sem vácuo.

Enzo Amato

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>