Triathlon Internacional de Santos 2014

Foi o 23º ano de uma prova muito legal, mas o mau tempo exigiu que os organizadores tivessem pulso mais firme para ir logo ao plano B, porém…

Estava lá assistindo, torcendo pelos amigos e alunos. O mar estava muito agitado. A largada atrasou quase 1h, e quando as primeiras mulheres começaram a sair da água meu relógio marcava só 16min, achei que as boias não estivessem no lugar certo por causa do mar ainda estar muito agitado, segui para ver o início do ciclismo, quando me deparo com algo inusitado, as mulheres não podiam sair da transição para pedalar, elas começaram a se amontoar, espectadores e atletas gritavam e perguntavam o que estava acontecendo. Ninguém sabia porque estava lá parado, talvez nem mesmo os fiscais de prova, passaram-se alguns bons minutos, e numa manada elas foram liberadas. Depois ouvi que algumas não haviam passado a arrebentação, outras nem nadaram e por isso seguraram todas por alguns minutos antes da bike…

A chuva era incessante e o mar continuava um risco desnecessário, atletas das 2 últimas largadas não nadaram, fizeram-os correr da largada direto para as bikes e outra manada chegou a transição. Eu imaginava o quanto o ciclismo ficaria mais perigoso com a chuva e centenas de atletas grudados, nessa hora vi muitos pegarem suas sacolas e bikes para ir embora.

Enfim, qualquer coisa que eu escreva aqui, é só a minha opinião, baseada no que vi naquele momento do local de onde estava.

O que não entendi foram as escolhas que a organização fez. Talvez a primeira delas tenha levado a erros consecutivos. A prova poderia ter sido duathlon, tão logo eles vissem que o mar oferecia risco acima do normal, esse é o plano B. Deixaria todos os atletas no mesmo patamar, sem o risco do mar perigoso, mais espaçados no ciclismo e com suas classificações fidedignas numa prova igual para todos, mas falar porque o navio afundou depois dele ter afundado é fácil, como citei, talvez a primeira escolha errada, pensando em agradar aos atletas, levou a vários outros erros. As decisões da organização devem visar a segurança dos atletas, alguns sempre reclamam, mas acredito que não teria visto tantas desistências como vi e não teria ficado tão preocupado com o que poderia ter acontecido de mais grave com super pelotões.

Aguardo seu comentário e opinião.

Enzo  Amato

8 ideias sobre “Triathlon Internacional de Santos 2014

  1. Uma pena. Seria a minha primeira prova de triathlon, que por alguns motivos precisei adiar. No entanto, me sinto aliviado em não ter participado. Agora, qq um está cansado de saber que bastava transformar a prova em duathlon….É triste ver a organização de uma prova tão tradicional bater cabeça. Perde-se credibilidade por tão pouco.

  2. Em provas de maratonas aquáticas, com o mar bravo deste jeito, os próprios bombeiros nâo autorizam a prova. Não sei como deixaram alguns atletas nadar….

  3. Enzo, exatamente a saída para um problema desse seria oque todas as organizações de provas fazem ja no regulamento, “na falta de condições de segurança do mar a prova passará automaticamente a seu Duatlhon”. Eu não estava la mas acredito ter sido uma irresponsabilidade e desorganização da organização da prova isso ter acontecido. Uma prova tradicional e com valor tao alto, isso não é aceitavel. Mas essa é a minha opinião também.

    • Qualquer atleta que tenha decidido “aquecer” naquele mar teve a certeza que estava perigoso.
      A decisão de transformar em um Duathlon deveria ter sido feita para a largada da elite já. O grande problema que como participante vejo é a decisão tardia tomada, acredito eu, após certa pressão dos atletas ainda em areia vendo o caos da natação das mulheres do amador. O restante foi consequência… O que fazer com aquelas que nem nadaram ou foram retiradas por segurança? Em minha opinião por justiça deveriam ter sido desclassificadas visto que algumas já estavam na transição aguardando sabe-se lá o que.
      Nosso resultado não contempla esses minutos de parada obrigatória como também não contempla a inconsistência das medidas. Natação aproximada de 1000 m e corrida de 9,5 Km.
      Como atleta eu sinto muito, pois é um belo evento perdendo sua credibilidade.

      • É verdade, alguns entraram, outros mais ou menos e outros nem molharam os pés… Foi bem difícil entender, e acredito que nunca mais vai acontecer algo parecido, imagino que a lição vai ser aprendida na marra.
        Parabéns pela sua prova Anna!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>