Tênis Skechers Go Run 3

Não me pergunte por que, apenas aproveite.

Super leve, só 198gr no tamanho 39 e 255gr. no 41. drop de 4mm com a palmilha e zero sem ela. Sola confortável projetada para induzir o toque no solo com o meio do pé (ao calçar dá a impressão do calcanhar estar mais a frente). Cabedal é firme, mas bem ventilado e muito bem acabado.

É um tênis que poderia facilmente e justificadamente custar o mesmo que seus concorrentes de marcas mais famosas, mas ele custa metade.

Skechers Go Run 3

Meu único porém é testar a durabilidade da sola, um outro modelo da marca se desgastou muito rápido, mas o Go Run 3 até agora não mostra os mesmos sinais. Vou ficar de olho aberto quanto a isso e escrevo daqui um tempo com mais quilômetros acumulados. Por enquanto tem me agradado muito.

Os muitos pontos de contato com o solo pode ter feito diferença entre esse e o outro modelo Skechers que tenho, pois esse com 40km ainda parece novo.

Só o fato de ser possível correr sem a palmilha comprova o bom acabamento, aliado ao baixíssimo peso e bom preço, na minha opinião se tornam bons motivos para testá-lo.

Preço sugerido: R$ 299,00

Enzo Amato

Como escolher seu tênis de corrida! (1)

Existem características importantes na hora de escolher um tênis.

São elas, preço, drop, peso, altura, conforto, beleza, uso e tamanho.

Vou citar o que cada uma tem isoladamente, sempre lembrando que elas se inter-relacionam. Quando uma é demais, provavelmente as outras são de menos, mas é você que vai ponderar e fazer a escolha.

Preço: No Brasil é caríssimo principalmente os lançamentos e os que tem propaganda nos meios de comunicação, mas não são necessariamente os melhores. Tendem a ser mais generalistas, servindo bem para fazer um pouco de tudo, desde passeios até musculação e corrida.

Drop: É a diferença de altura do calcanhar para o ante pé, vai de zero a 14mm, quanto menor o drop, mais paralelo ao solo seu pé está, o que favorece muito quem corre com boa técnica aterrizando com o ante pé. Quem está acostumado a aterrizar com o calcanhar, que ainda é a maioria dos corredores, não sentirá diferença significativa nessa característica, porém passar de um alto para um baixo ou vice versa vai causar desconforto, mudar a técnica exige o cuidado e orientação de um professor.

Peso: Se você costuma usar sapatos, até o tênis mais pesado vai parecer leve, mas comparando tênis com tênis, tamanho 40, entre 240 e 350gr. são aqueles mais generalistas e caros, que servem bem pra fazer tudo, já os que tem menos de 220gr considero bom para desempenho, porém tem vida útil mais curta. Essa é a característica que sozinha não diz muita coisa, mas quando associada com as outras, pode fazer toda diferença na hora da escolha.

Altura: Por acharem que não nos importamos, as marcas não divulgam esse item importante para quem corre sério. Já imaginou quanto se perde de estabilidade no tornozelo correndo de plataforma? Quanto mais alto seu pé estiver do solo, menos estabilidade terá, provavelmente agregue mais em conforto, mas nada que justifique alguns modelos altíssimos, dá pra encontrar tênis mais baixos e confortáveis. Para correr numa esteira o risco de torção é menor, mas correr em superfície irregular é um dado a se considerar. Desempenho também está relacionado a pé próximo ao solo, pois toda força aplicada no solo tem que ser revertida em impulso e quanto mais borracha no meio do caminho, mais a força será dissipada (não acredite quando as marcas dizem que seus tênis ajudam no amortecimento e na impulsão) nem o marketing dribla as leis da física.

Conforto: Geralmente tem solado grosso, é macio, o drop é alto, o que o afasta da linha desempenho e trás para a linha de generalista servindo para fazer tudo, mas não sendo “o melhor” em nenhuma delas, já que para musculação deve ser duro e para corrida leve, mas é característica importante quando o foco é o público em geral.

Beleza: É subjetivo, é legal ter um tênis que você goste de usar e que combine com seu estilo. Pode até fazer você treinar com mais frequência por causa disso.

Uso: Novamente os generalistas, são mais caros, mais confortáveis e tem maior vida útil com relação aos de desempenho, acabam servindo para várias atividades, desde passeios a corridas mais longas. Se você usa tênis para passear, escolha aquele que também vai combinar com seu estilo de vestir.

Tamanho: Ao calçar na loja o seu número fica bom, mas se for para correr pegue um maior. Meus sapatos são 39, mas algumas marcas de tênis uso 40 e outras 41. Nunca compre o número exato se a intenção é correr.

Imagem: Shutterstock

Pessoalmente: a primeira característica que busco é o drop baixo, pois com a técnica de aterrizar com o ante pé, ter o drop muito alto faz as panturrilhas ficarem contraídas (como se estivesse de salto alto) essa sutil diferença faz cansar mais rápido. Incomoda como qualquer mudança. Quem aterriza com o calcanhar vale ter como característica principal a leveza aliada ao conforto.

A grosso modo você vai encontrar 2 tipos de tênis com características bem marcadas, basta escolher o que te agrada dentro das duas. (É bem provável que escute os termos, 1. tênis de prova / 2. Tênis de treino, mas o nome pouco importa)

  1. Tênis de desempenho, é levíssimo (- de 220gr.) seu pé fica bem próximo ao solo, ou seja a sola não é tão macia, o drop é baixo, eu acho 4mm ideal, mas de zero a 8mm tá valendo, o valor é mais acessível, vai encontrar em lojas mais especializadas e deve ser usado só para correr porque a vida útil é um pouco menor.
  2. Tênis confortável, os citei acima como generalistas, são os que aparecem nas propagandas, os mais caros de cada marca, aqueles que vão de R$450 a R$1000. Trazem muita tecnologia e pelo tamanhão deles até que são bem leves, mas quase impossível ter menos de 240gr ficando em torno de 260gr. ou mais, seu pé fica um pouco mais alto com relação ao solo porque a sola é mais grossa, o drop é mais alto, de 8mm a 14mm, é encontrado em grandes lojas de esporte, (o vendedor não vai saber o que é drop) tem vida útil mais longa, podendo ser usado para mais atividades, ou permanecer no pé o dia inteiro com bastante conforto.
Em breve a continuação.

Enzo Amato

Comparativo tênis de corrida c/ + de 300km.

Comparar modelos que tem mais ou menos o mesmo preço no Brasil acaba virando algo bem pessoal. É mais pelo gosto que pelo desempenho. O mesmo tênis num pé mais largo pode causar uma impressão totalmente diferente que num mais estreito.

Adidas, Newton, Spira, Nike e Puma
Todos bem rodados, mas ainda vivos.

Já fiz treinos de mais de 30km com todos os modelos da foto, também fiz corridas mais curtas e rápidas, corri na chuva, na esteira e com alguns até em estradas de terra. Tenho alguns preferidos, mas sem dúvida por características pessoais e não seria justo apontá-las pois podem ser diferentes das suas. Abaixo deixo os modelos bem usados que tenho em casa. Veja que os tamanhos variam, o importante é que o pé fique confortável.

Newton Gravity

  • Peso: 300gr. 1 pé tamanho 27cm.
  • Drop: Muito baixo (não tenho a informação).
  • Positivo, desenvolvido para aterrizar com o ante pé imitando uma corrida descalça. Já tem modelos mais atuais.
  • Negativo, num terreno pedregoso furei a sola e agora escuto o pé esquerdo soltar ar ao pisar. Comparativamente aos outros, a frente mais alta não favorece o modelo nas curvas e se o chão estiver molhado pior.

Spira Stinger 3

  • Peso: 260gr. 1 pé tamanho 27,5cm.
  • Drop: 8mm.
  • Positivo: leve, simplista e largo. Tem cara de tênis de prova, mas é muito durável.
  • Negativo, a tecnologia com molas ainda faz o modelo rangir depois de muito uso.

Puma Mobium Elite

  • Peso: 270gr. 1 pé tamanho 26,5cm.
  • Drop: Muito baixo ou zero (Não tenho a informação).
  • Positivo, meu pé não desgastou a palmilha como os outros e se fosse usar fora das corridas usaria esse. É o que mais facilita a técnica de pisar com o ante pé.
  • Negativo, rasgou na dobra do ante pé e meus tênis não costumam rasgar.

Adidas Energy Boost 2

  • Peso: 325gr. 1 pé tamanho 41
  • Drop: 12mm, alto para meu gosto
  • Positivo, agarre em piso molhado e nova tecnologia de amortecimento mais leve que EVA. Calcanhar reforçado e maleável no cabedal.
  • Negativo, estreito para meu pé e calcanhar alto para meu gosto.

Nike Free 2

  • Peso: 255gr.
  • Drop: baixo (não tenho a informação)
  • Positivo: Calcanhar é mole, mas não deforma ao pisar, uso em qualquer tipo de treino ou prova e ocupa pouco espaço na mala.
  • Negativo, talvez por ser parcialmente impermeável ele não facilita a ventilação como os outros. Veste o pé como uma meia, mas talvez alguns formatos de pé fiquem fora do padrão da marca.

O solado de todos eles tem desenhos e formatos diferentes, mesmo assim ainda aguentam pelo menos o dobro da quilometragem atual sem comprometer.

São opiniões pessoais de acordo com meu uso, rotina, formato de pé, biomecânica de passada e gosto. Espero que você também faça boas escolhas.

Enzo Amato.

Tênis de corrida, dos minimalistas aos não minimalistas.

Foto: Shutterstock

Em 2010 o best seller Nascidos para correr, de Christopher McDougall, deu um chacoalhão e um tapa na cara dos fabricantes de tênis, a partir daí surgiu o movimento do minimalismo, tênis super finos, leves, sem “amortecimento” e drop reduzido (drop é a diferença de altura entre o calcanhar e ante pé). Após gerar inúmeras discussões, polêmica, opiniões controversas e principalmente estudos científicos, hoje os vários tipos de tênis convivem no mundo das corridas.

Agora surgiu a fase do “não minimalismo”, movimento inverso, com tênis exageradamente altos e prometendo grande amortecimento.

Não consegui ser imparcial até agora e não estou convencido sobre os mega tênis, mas consigo enxergar situações onde cada um deles pode ser interessante e a partir daí é questão de gosto, que não se discute.

Apesar da sola ter mais área de contato com o solo, não consigo imaginar uma corrida em trilha com um tênis tão alto, quem já correu em trilha pode imaginar, torções de tornozelo sem muito esforço. Por outro lado ele deve ser bem confortável para iniciantes pesados, e estável para quem usa bastante a esteira.

Os minimalistas são mais sofridos para acostumar os pés, ainda mais em trilhas, porém a sola mais dura te força a aterrizar de forma mais natural, sem bater o calcanhar antes, deixando com que os músculos amorteçam o impacto, já com tênis mais confortáveis não dá pra perceber incômodo na aterrizagem incorreta e toda a mecânica do movimento vai pro espaço.

Fatos:

  • O homem chegou a América do Sul há mais de 12mil anos atrás;
  • As Olimpíadas da era moderna começaram em 1896;
  • Os tênis específicos de corrida surgiram a partir de 1979;
  • A corrida por lazer e saúde a partir de 1972 pelo Dr. Cooper, em alguns países virou moda bem mais tarde;
  • Mesmo que a propaganda diga que um modelo ou marca é específico de corrida, as lesões nunca deixaram de existir.

Conclusão:

Um ou outro tênis pode deixar seu pé mais confortável, mas quem amortece impacto são seus músculos, preocupe-se com eles e com o descanso entre cada treino!

Só quis deixar minha opinião, não sou patrocinado por nenhuma marca, gosto de vários tipos de tênis, uso diferentes modelos em diferentes situações, e minha intenção com este texto é abrir discussões e trocar conhecimento.

Escolha seu caminho!

Enzo Amato