Mountain Do Atacama, vídeo do percurso, parte 2.

No primeiro texto/vídeo contei como havia sido o percurso até o km 25 margeando as montanhas e prestes a encará-la de frente e olhando pra cima, logo após a tenda de isotônico, lembro bem dessa subida, pois lá no topo um dos 8 fotógrafos do MídiaSport que estavam espalhados no percurso marcava presença, fiz minha pose e segui adiante. A grande duna ainda estava alguns quilômetros afrente, uma leve descida após essa primeira escalada, era km 29 para uns e 10 para outros, e logo em seguida um trecho muito bonito em zigue-zague e todo branco de sal, o terreno começou a ficar arenoso e exigiu força para seguir em frente, já era possível ver a duna imponente e alguns atletas bem pequenos na imensidão da paisagem que engana nosso cérebro, éramos menores do que eu pensava, porém mais fortes, todos os atletas dos 23km já haviam passado por ali, agora era minha vez, encaixei o ritmo certo para aquele desafio, e caminhando segui, sem me esquecer de olhar pra trás e ver por onde já havia passado, de contemplar a paisagem, de piscar os olhos fingindo que eram uma câmera fotográfica e guardar esses flashes na memória. A subida era ingrime e de areia, eu mal enxergava os staffs lá no topo. No topo da duna, sem enxergar os primeiros colocados segui adiante ao invés de entrar a direita e uns 3 atletas me seguiram, depois de algum tempo voltamos ao percurso, no chamado vale da morte, o calor já começava a marcar presença e o percurso, apesar de várias descidas, era de areia, o que deixava a corrida mais lenta e difícil naquele ponto, há 8km do final… Os quilômetros finais deixo para o próximo vídeo.

Assista ao 3º vídeo!

Enzo Amato

9 ideias sobre “Mountain Do Atacama, vídeo do percurso, parte 2.

  1. Pingback: Mountain Do Atacama, vídeo do percurso, parte 3 e final. | Blog do Amato

    • Luis, me preocupei em mostrar o percurso, falar sobre ele, deixar algumas dicas… e acredito que consegui. Passar ou ser ultrapassado nunca foi preocupação minha em prova alguma, e se fosse eu não correria com uma câmera na mão e nem com fôlego de sobra pra conseguir comentar. Pra finalizar, praticamente não fui ultrapassado, porque comecei devagar e segui no meu ritmo até o fim sem quebrar.
      Se você tivesse lido meus textos sobre a preparação para esta corrida, teria enxergado o vídeo de outra forma.

  2. Pingback: Mountain Do Atacama, vídeo do percurso, parte 1. | Blog do Amato

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>