Meia Internacional de SP 2014

 

Considero a meia maratona internacional de São Paulo a prova certa para conhecer a cidade.

São Paulo não é como o Rio onde as atrações estão a mostra, São Paulo tem que ser descoberta e nessa corrida o turista consegue ter ideia dos contrastes, que bem ou mal, revelam a maior cidade da América Latina. Estacionar na rua por R$20, largar do estádio mais charmoso da cidade, passar pelo elevado com asfalto novo e prédios velhos e pichados, a beleza das estações da Luz e Julio Prestes contrastam com moradores de rua, o cheiro, e o turista nem nota que passa pela cracolândia, hoje espalhada, a Rua José Paulino, que nos dias de semana recebe mulheres comprando roupas no atacado para espalhar pelo país em seus comércios, só com corredores, cruzar a Santa Efigênia e outras ruas do centro e do Brás, o trem, a balada com pessoas que ainda curtiam o sábado, o memorial da América Latina que poderia ter um pouco menos de Niemeyer e um pouco mais de Burle Marx, viadutos, trânsito travado, alguns quilômetros a mais e todos de volta ao bairro nobre do Pacaembu, que além de dar o apelido ao estádio abriga também o museu do futebol. Isso levou pouco mais de 1h para alguns e pouco mais de 2h para outros.

É, você pode ter feito apenas mais uma corrida, mas pode ter entendido um pouco mais da minha cidade, contrastante e incompreensível, que só seu tamanho já poderia servir de argumento para toda sua complexidade. Se você reparou em outros detalhes ou não concorda comigo, deixe sua opinião. Se nunca fez essa prova, deixo o convite, 2015 está logo aí, e imagine como ela será diferente com toda prosperidade que a copa do mundo vai trazer.

Enzo Amato

Foto: Ronaldo Milagres / MBraga Comunicação

Foto: Ronaldo Milagres / MBraga Comunicação