Maratona de SP 2015, vai ser como planejado!

2015 vai ser bom!

Esse ano a temperatura parece que vai ajudar, a previsão é de 14 a 22° entre nuvens com largada as 7:30. Isso faz com que você possa manter seus planos de ritmo por km sem precisar ajustar demais por causa de fatores externos como o clima. Que sempre é o grande adversário aqui em SP, apesar de alguns acharem que são os pequenos viadutos.

42km é difícil para os iniciantes e para quem é experiente também. Se é sua primeira, seja cauteloso. Deixar 42km pra trás é um grande feito e não importa o tempo. Uma estratégia errada no início pode fazer toda diferença no fim. Passe a marca de 10km achando que nem começou ainda, passe os 21km um pouquinho cansado, depois desses dois bons indicativos, é só seguir, você estará bem próximo de uma boa maratona.

Se vai para recorde pessoal, 2015 é uma boa oportunidade por causa do clima favorável. Desde que tenha treinado direito e saiba que ritmo impor no início.

Em maratona sempre digo que o problema é o início, porque todos estão bem e uma aceleradinha a mais não cansa, mas pode ser o começo do fim…

Hidrate-se bem no dia anterior, e no dia da prova tome pouca água em todos os postos de hidratação. Pequenos goles desde o início são mais eficazes do que ficar a seco um tempo e virar copos e copos quando a vaca já foi pro brejo.

Não precisa de roupas de frio. 14° é frio para ficar parado, mas correndo fica bem agradável. Depois a temperatura só aumenta. Se estiver parado e quentinho é porque vai passar calor correndo, mas dá tempo de ir até o guarda volume.

Seja lá qual for seu objetivo aproveite sua corrida!

Nos vemos lá!

Enzo Amato

Parabéns maratonistas!!

Este texto é para todos os heróis que correram a maratona de SP em 2011.

Parabéns a todos vocês!

Minha saudação se deve principalmente pelo fato de que a maioria dos que estavam lá para correr os 42km já largaram sabendo que ao meio dia ainda lhes faltaria muito para chegar, e só isso já seria digno de admiração.

Correr 42km já é desgastante e desafiador, será que largar as 8:30 da manhã não é abusar um pouco? Tudo bem que estávamos às portas do inverno, mas o Brasil é um país tropical, a largada tem que ser no máximo as 7 horas, com o sol ainda tirando remela dos olhos. Digo isso porque assistir àquilo foi realmente um show de horror e tortura. Ver os corredores no km 39, onde a cabeça e a motivação da linha de chegada deveriam fazer com que todos aumentassem o ritmo empolgados com o desafio quase concluído, não adiantava, o desgaste da prova aliado ao calor e a desidratação que acarreta, fez com que uma prova mágica como a maratona se tornasse uma calamidade induzida. Estava lá para incentivar as pessoas, mas sentia mais pena do que vontade de aplaudir, minhas palavras de incentivo eram ignoradas pela dor de corredores que tinham dificuldade até para caminhar naquele momento. Via pessoas determinadas e guerreiras, que ao mesmo tempo estavam mal humoradas, desiludidas e lamentando que aqueles últimos 3km eram os mais longos de suas vidas.

Quem assistiu a prova a 200m da linha de chegada deve ter visto pessoas comemorando e correndo pelo êxtase, euforia e adrenalina do momento final, onde a mente comanda tudo, mas assistir dos quilômetros anteriores foi diferente.

As 13:30 eu ainda aguardava um dos meus alunos passar pelo km 39 debaixo de um sol escaldante até para os que assistiam parados, e torturante para os que já haviam corrido por mais de 5 horas a fio com o corpo superaquecido e desidratado.

Já corri várias maratonas, e todas me ensinaram muitas lições, mas assistir a uma me ensinou muitas outras não menos importantes para a vida.

Por isso se você é uma das 3 mil pessoas que concluíram a maratona de SP de 2011, eu admiro você!!!