Run Base Adidas.

Fui a um evento que a agência espalhe fez na nova Run Base da Adidas, que fica uma quadra antes do portão 1 da USP. Rua Engenheiro Teixeira Soares, 715.  O evento era para apresentar a linha Climachill e aproveitei para saber mais sobre o que é uma Run Base.

A Adidas tem somente outras 4 no mundo e São Paulo é a 5ª. É um espaço para qualquer corredor utilizar, conta com vestiário, armários, chuveiros e você pode até pegar um dos modelos top da marca, usar para treinar e depois devolver. Vale a pena passar lá e conferir!

Quem for na Maratona de SP, logo após o km 21 vai passar em frente a Run Base.

Enzo Amato.

Testei a camiseta Adidas Climachill

Camiseta Adidas Climachill.

Ao se exercitar seu corpo esquenta e já faz tempo que as camisetas repelem o suor, consequentemente secam mais rápido, que por sua vez não te superaquecem. A tecnologia climachill colocou fios de titânio nas fibras, e superou tudo o que conhecíamos até hoje. Se tem alguém cético com relação a novidades do mundo fitness sou eu. Vivo no meio, sou professor e sei que os atrativos surgem como forma de aumentar vendas e não pela funcionalidade.

De marra lançaram a camiseta na cor preta propositalmente para provar seu ponto. Fui testá-la nos treinos de corrida e na musculação.

Pontos de alumínio na parte superior das costas.

Ela tem pequenos pontos de alumínio na parte superior das costas que dão a sensação de pingos de água gelada quando bate uma brisa, esses pontos também mantém a camiseta afastada do corpo e mais ventilada. Não sei dimensionar o quanto ela pode retardar o aumento da temperatura corporal, mas a Adidas conseguiu fazer um acessório contar pontos a favor do desempenho e isso pode fazer toda diferença nas provas. Também chama a atenção por ser muito leve.

O corte fica bem para academia deixando o corpo marcado no peitoral e até esconde se a barriga ainda não for tanquinho.

Gosto de números, e ficaria encantado se tivesse mais dados científicos para comprovar essa nova tecnologia climachill, mas por enquanto me contento em treinar forte com camiseta preta sem derreter. Na prática funciona!

Preço sugerido camiseta manga curta masculina R$149,90

Clique e conheça algumas peças da linha Climachill, inclusive para as mulheres.

Enzo Amato

Revisão do Puma Ignite

A Puma é a marca que mais consegue aliar corrida com um estilo casual, ele resolve na hora de correr e ainda vai bem com jeans.

Puma Ignite (abril 2015)

A primeira impressão é que é um pouco mais duro que seus concorrentes, mas nada que alguns quilômetros para amaciar a parte que os dedos estendem não resolvam. Se o seu uso abrange corrida, musculação e também passeios casuais os modelos da Puma sempre tem que ser levados em conta. Gostei mais do vermelho do que esse que o Bolt usa no vídeo.

Reparou no vídeo que ele aterriza com o pé inteiro?

Ter o drop de 12mm me faz chegar nos 10km com as panturrilhas mais cansadas, mas isso é pessoal pois acostumei com drop mais baixo e na verdade o que incomoda é a troca de um baixo para um alto e vice versa. Os tênis de corrida mais populares do mercado tem esse drop. Um detalhe interessante é que todo o solado tem contato com o solo, não deixaram o arco do pé elevado e mais contato significa mais aderência, além de dissipar melhor a força nos pontos de contato.

A parte interna não tem nenhuma costura ou “juntas” que possam facilitar uma bolha, o calcanhar é firme bem como toda a dianteira do cabedal, o que o torna menos arejado, em contrapartida vai ser difícil um corredor pesado deformar o calçado mantendo o visual por mais tempo.

A língua é feita de 2 texturas diferentes uma igual a do tênis, e outra mais fina que acabou manchando minha meia branca nos primeiros treinos, melhor usar uma meia escura. Apesar dos poucos quilômetros rodados ele vem agradando até agora.

Peso: A marca divulga 258gr o tamanho 40.

Preço sugerido R$499

Vídeo Ultra Maratón Aconcágua

Frustrante!

No regulamento de toda corrida a organização coloca que por motivo de força maior eles podem cancelar a prova.

Na maior montanha do mundo fora dos Himalaias, largando a 2750 metros de altitude e passando dos 4mil, sendo 25km subindo e outros 25 descendo, frio, vento, pedras, mudanças repentinas de clima e o motivo de força maior foram 20 sindicalistas.

Clique e leia em detalhes.

Enzo Amato

Como escolher seu tênis de corrida! (1)

Existem características importantes na hora de escolher um tênis.

São elas, preço, drop, peso, altura, conforto, beleza, uso e tamanho.

Vou citar o que cada uma tem isoladamente, sempre lembrando que elas se inter-relacionam. Quando uma é demais, provavelmente as outras são de menos, mas é você que vai ponderar e fazer a escolha.

Preço: No Brasil é caríssimo principalmente os lançamentos e os que tem propaganda nos meios de comunicação, mas não são necessariamente os melhores. Tendem a ser mais generalistas, servindo bem para fazer um pouco de tudo, desde passeios até musculação e corrida.

Drop: É a diferença de altura do calcanhar para o ante pé, vai de zero a 14mm, quanto menor o drop, mais paralelo ao solo seu pé está, o que favorece muito quem corre com boa técnica aterrizando com o ante pé. Quem está acostumado a aterrizar com o calcanhar, que ainda é a maioria dos corredores, não sentirá diferença significativa nessa característica, porém passar de um alto para um baixo ou vice versa vai causar desconforto, mudar a técnica exige o cuidado e orientação de um professor.

Peso: Se você costuma usar sapatos, até o tênis mais pesado vai parecer leve, mas comparando tênis com tênis, tamanho 40, entre 240 e 350gr. são aqueles mais generalistas e caros, que servem bem pra fazer tudo, já os que tem menos de 220gr considero bom para desempenho, porém tem vida útil mais curta. Essa é a característica que sozinha não diz muita coisa, mas quando associada com as outras, pode fazer toda diferença na hora da escolha.

Altura: Por acharem que não nos importamos, as marcas não divulgam esse item importante para quem corre sério. Já imaginou quanto se perde de estabilidade no tornozelo correndo de plataforma? Quanto mais alto seu pé estiver do solo, menos estabilidade terá, provavelmente agregue mais em conforto, mas nada que justifique alguns modelos altíssimos, dá pra encontrar tênis mais baixos e confortáveis. Para correr numa esteira o risco de torção é menor, mas correr em superfície irregular é um dado a se considerar. Desempenho também está relacionado a pé próximo ao solo, pois toda força aplicada no solo tem que ser revertida em impulso e quanto mais borracha no meio do caminho, mais a força será dissipada (não acredite quando as marcas dizem que seus tênis ajudam no amortecimento e na impulsão) nem o marketing dribla as leis da física.

Conforto: Geralmente tem solado grosso, é macio, o drop é alto, o que o afasta da linha desempenho e trás para a linha de generalista servindo para fazer tudo, mas não sendo “o melhor” em nenhuma delas, já que para musculação deve ser duro e para corrida leve, mas é característica importante quando o foco é o público em geral.

Beleza: É subjetivo, é legal ter um tênis que você goste de usar e que combine com seu estilo. Pode até fazer você treinar com mais frequência por causa disso.

Uso: Novamente os generalistas, são mais caros, mais confortáveis e tem maior vida útil com relação aos de desempenho, acabam servindo para várias atividades, desde passeios a corridas mais longas. Se você usa tênis para passear, escolha aquele que também vai combinar com seu estilo de vestir.

Tamanho: Ao calçar na loja o seu número fica bom, mas se for para correr pegue um maior. Meus sapatos são 39, mas algumas marcas de tênis uso 40 e outras 41. Nunca compre o número exato se a intenção é correr.

Imagem: Shutterstock

Pessoalmente: a primeira característica que busco é o drop baixo, pois com a técnica de aterrizar com o ante pé, ter o drop muito alto faz as panturrilhas ficarem contraídas (como se estivesse de salto alto) essa sutil diferença faz cansar mais rápido. Incomoda como qualquer mudança. Quem aterriza com o calcanhar vale ter como característica principal a leveza aliada ao conforto.

A grosso modo você vai encontrar 2 tipos de tênis com características bem marcadas, basta escolher o que te agrada dentro das duas. (É bem provável que escute os termos, 1. tênis de prova / 2. Tênis de treino, mas o nome pouco importa)

  1. Tênis de desempenho, é levíssimo (- de 220gr.) seu pé fica bem próximo ao solo, ou seja a sola não é tão macia, o drop é baixo, eu acho 4mm ideal, mas de zero a 8mm tá valendo, o valor é mais acessível, vai encontrar em lojas mais especializadas e deve ser usado só para correr porque a vida útil é um pouco menor.
  2. Tênis confortável, os citei acima como generalistas, são os que aparecem nas propagandas, os mais caros de cada marca, aqueles que vão de R$450 a R$1000. Trazem muita tecnologia e pelo tamanhão deles até que são bem leves, mas quase impossível ter menos de 240gr ficando em torno de 260gr. ou mais, seu pé fica um pouco mais alto com relação ao solo porque a sola é mais grossa, o drop é mais alto, de 8mm a 14mm, é encontrado em grandes lojas de esporte, (o vendedor não vai saber o que é drop) tem vida útil mais longa, podendo ser usado para mais atividades, ou permanecer no pé o dia inteiro com bastante conforto.
Em breve a continuação.

Enzo Amato

Teste do tênis Under Armour Speedform Gemini

No lançamento do Speedform Gemini fiquei contente ao conhecer o NAR (núcleo de alto rendimento) onde cerca de 1500 atletas de várias modalidades treinam e passam por pesquisas e estudos científicos com uma equipe de profissionais liderada por Irineu Loturco.

No dia seguinte calcei o Gemini para um treino de 2hs, escolhi um número maior do que costumo usar, pois meu número ficaria apertado. Por precaução usei duas meias, não queria ficar pelo caminho caso aparecesse uma bolha de calçado novo, deu certo, não apareceu.

O que achei de interessante nesse modelo:

  • A palmilha e o cabedal são uma coisa só, tem suporte no calcanhar, mas parte dele é ultrafino, maleável e sem costuras, que o deixa super leve e fácil de calçar;
  • Peso leve, pois pela aparência e conforto parece mais pesado;
  • Amarração fácil, com poucos furos, a língua é assimétrica e não cai para o lado.

Speedform Gemini (março 2015)

Sendo técnico:

Considero desempenho só os modelos muuuito leves, abaixo das 200gr o que resulta em pouco conforto e que tenha drop de zero a 4mm. O Speedform Gemini tem 242gr. e 10mm de drop, mas se contarmos que os concorrentes tem mais de 300gr e 12mm posso considerá-lo mais perto do desempenho que os outros, mas ainda com uma carta na manga. Normalmente muito conforto significa muito peso, e é aqui que o Gemini ganha de lavada da concorrência, é muito confortável para o pouco peso que tem. Essa é a característica que o torna mais abrangente conseguindo atender aos vários tipos de corredores, a excelente relação peso x conforto, faz com que os quilômetros passem mais facilmente em treinos ou provas mais demoradas onde a força das pernas vai acabando e o calçado mais leve começa realmente a fazer diferença. Drop de 10mm ainda atende melhor quem aterriza com o calcanhar do que os que usam o ante pé.

  • Usaria na academia e treinos de corrida na rua ou na esteira em qualquer distância e intensidade, também poderia passar o dia com ele no pé pelo conforto, servindo para várias atividades diárias.

Prova importante? Encontre o meio termo que se adéqua a você dentre as características que citei, se tirar peso vai tirar conforto. Seus pés aguentam, a prova vai durar pouco ou horas…? Como disse, achei o Gemini bem “multiuso” vai resistir bem a treinos e provas.

Assista ao vídeo com toda tecnologia que o modelo trás.

Preço sugerido R$499

Enzo Amato

Comparativo tênis de trilha

Já fiz treinos e provas de mais de 3hs com todos eles! Não desmereço nenhum, só faço uma comparação de acordo com percepções pessoais e tentando ser imparcial porque não tenho vínculo com nenhuma marca e afinal de contas, todos servem para correr e gosto não se discute.

De cima, Mizuno, Salomon, Skechers, Asics e The North Face

  • Mizuno Wave Hayate

Peso: 250gr.*

Tem os cravos do solado bem altos e espaçados o que gera um bom agarre em subidas e descidas lamacentas, muito leve, mas em trechos pedregosos sinto incômodo nos pés por ser baixo demais para meu gosto. Também não dá pra ser muito leve e ter muita sola. Preço sugerido R$399 (Clique e leia a avaliação completa de 02/2015). Ainda não usei em provas, mas já fiz um longão de 36km.

  • Salomon XA PRO 3D Ultra 2

Peso: 410gr.*

É o mais “tratorzão” da turma, se fosse pra tropeçar numa pedra gostaria de estar com ele e não com os outros, pois é muito reforçado na biqueira e no calcanhar, amarração rápida patenteada pela marca. Aqui no Brasil divulgam como de corrida, mas no exterior é recomendado para trekking ou hiking, o que acho mais adequado, já que a marca tem outros modelos mais leves. Preço sugerido R$499Usei na K42 Bombinhas em 2013.

  • Skechers GoBionic Trail

Peso: 250gr.*

É o mais confortável (para meus pés), bem largo e leve. Nunca mais compraria outro tênis se a sola não desgastasse tão rápido, esse foi o único ponto negativo deste modelo. Tem drop de 4mm com a palmilha ou zero sem ela. É muito bem desenvolvido e o mais barato entre todos, mas também o solado vai durar menos que os outros. Preço atual R$149 (clique e leia a avaliação completa de 03/2014). Usei na Volta dos Romeiros 21km, KTR 30km e Fiambala Desert Trail 80km.

  • Asics Gel – Fuji Racer 3

Peso: 260gr.*

Parece que está no meio termo entre todos e reúne as características que mais me interessam num tênis de trilha, não é tão duro ao pisar, é leve, tem bons cravos na sola que é bem duradoura, certa proteção na frente e materiais resistentes. Entre os 5, esse seria o mais escolhido nas diversas situações de treinos e provas. Preço sugerido R$399 (clique e leia a avaliação completa de 07/2014). Usei na Ultra Trail Torres del Paine 67km.

  • The North Face Ultra Trail

Peso: 275gr.*

Mistura leveza com maciez, é o modelo mais próximo dos tênis de asfalto, o solado Vibram vai bem na trilha, é durável e até se vira no asfalto, sendo o mais versátil entre todos. Preço sugerido R$449 (clique e leia a avaliação completa de 12/2014). Usei na Vulcano Ultra Trail 35km, Ultra Maratón Aconcágua 50km e provavelmente use nos 100km da Ultra Fiord mês que vem por ter a sola mais macia.

Se nota que não sou fotógrafo, mas dá pra ter uma ideia das solas.

No fim das contas, cada um deles seria ótimo para um tipo de terreno ou prova, seja pelo peso, sola, preço, pela rigidez e resposta enfim, escolha o que mais se adéqua às características que você valoriza e necessita num tênis, pois todos cumprem seu papel.

*Pesos aproximados medidos por mim em balança própria, serve apenas como comparativo para este texto.

Enzo Amato

Livro Eu amo correr.

Lançamento do livro Eu amo correr nesta quinta dia 26/2 as 19h na Saraiva do Shopping Eldorado em SP.

O livro traz 50 histórias inspiradoras e fotos vibrantes de brasileiros
que mudaram de vida ao descobrir o prazer da corrida.
E parte da renda é doada a projetos sociais.

Venha conhecer o livro de perto, ganhar brindes exclusivos
e bater um papo com os realizadores, os personagens
e os representantes das iniciativas beneficiadas.

Editora MOL e Banca do bem.

Enzo Amato

8 semanas para meus 100km.

Semana passada não teve texto porque quase não teve treino. Passei vários dias na maternidade babando na nova integrante da família que nasceu. Carnaval nunca foi tão emocionante!

Depois de 4 dias sem treinos, muito pouca atividade física e horas de sono reduzidas, voltei aos treinos meio baqueado, corri 2km e voltei pra casa exausto.

Quarta fui me recuperando e mandei 7km bem feitos.

Quinta fiz musculação, depois de uma semana sem, ainda levantava os mesmos pesos, isso não me preocupava.

Sexta não adiantava treinar, pois atrapalharia o desempenho do sábado, e ficar confiante com os treinos agora é mais importante do que simplesmente me esgotar.

Trilha entre Estrada velha de Santos e Paranapiacaba.

Sábado fui para trilha (foto acima) pensando em fazer 4hs num percurso de 37km, mas a volta foi mais sofrida e demorei 30 minutos a mais que o previsto, senti o calor e a desidratação, roupas encharcadas por muito tempo e vontade de virar copos e copos de uma vez só. O desempenho caiu bastante, mas tenho claro na cabeça que foi pelo calor, o corpo está preparado e a cabeça também, basta me lembrar de outros treinos tão intensos quanto este que foram bem executados para não me deixar abater.

Domingo descanso.

A semana começa cheia de novidades para um pai de primeira viagem, já quanto aos treinos tudo bem. Ainda acho que consigo incluir mais 2 treinos longos e assim totalizar 5 longos nessas 15 semanas de preparação. Número bom para me sentir confiante fisicamente e mentalmente, também para acertar a alimentação, hidratação e equipamentos.

Rumo aos 100km da Ultra Fiord.

Enzo Amato