Tênis Mizuno Wave Hayate

Acabei de receber da Mizuno o Wave Hayate para testar e dar minha opinião.

Por enquanto só consegui usá-lo durante meus dias de trabalho, ainda não fui para a trilha, mas posso deixar as primeiras impressões sem medo de errar.

Mizuno Wave Hayate

É leve, 250gr cada, (tamanho 40) estiloso, bem arejado, dá até pra ver a meia através dele e isso favoreceria uma secagem rápida ao cruzar rios e poças, a sola obviamente é mais dura que a de seus irmãos de academia e asfalto, já que ele tem que ser versátil e suportar tanto uma corrida rápida em estrada de terra, quanto te fazer avançar no barro, pedras e subir barrancos. Os cravos são altos e espaçados e as laterais do calcanhar tem certo reforço para não deformar ao pisar.

O cabedal parece meio frágil se comparado com outros modelos de trilha, em contrapartida oferece muito conforto aos pés. A fôrma não é larga, o que é ótimo para pés estreitos, essa primeira impressão é de que o solado vai responder pelo tempo que o resto do tênis durar.

No fim das contas, opinião pessoal, usaria em provas que quisesse ir rápido e que tivesse pouco asfalto para não detonar a sola. Também usaria nos treinos específicos e assim não teria que comprar dois pares.

Quando ele estiver mais rodado deixo outras opiniões.

Preço sugerido R$399 (visite a loja online)

Enzo Amato

Indomit Costa Esmeralda, inscrições amanhã.

Uma das mais belas corridas brasileiras! Inscrições abrem dia 5/2/2015 as 14hs.

Não tenho dúvida em afirmar, seja qual for a distância que escolher, dos 12 aos 100km, é daquelas corridas que te motiva só pelo visual. É aquela que você fala pro seu amigo estrangeiro ficar com inveja e louco para conhecer, é a corrida que serve de propaganda para o país. São lindas praias e trilhas, quanto mais quilômetros mais praias. Se tiver sol é o sol do país tropical, se tiver chuva também, não existe tempo ruim ou propaganda negativa nessa prova. Corrida 07 de novembro, tempo suficiente para treinar e se desafiar numa distância nova.

Fiz 65km na edição inaugural de 2014. Clique para ler como foi, assista ao vídeo e escolha sua distância. Visite o site do evento.

Enzo Amato

11 semanas para meus 100km, equipamentos obrigatórios.

Nas montanhas cada prova é uma prova. Até a mesma prova pode virar algo completamente diferente de um ano para o outro com algumas combinações climáticas como calor, frio, vento, neve, chuva.Colocar, tirar ou combinar alguns desses ingredientes durante o percurso faz muita diferença, e estar equipado pode garantir sua corrida e até sua vida.

Ter o equipamento faz toda diferença
Imagem: Shutterstock

Depois de algumas corridas fora de estrada você percebe que os equipamentos básicos são sempre os mesmos (em azul), já outros entram na lista de acordo com as características de cada prova, sempre para o bem dos atletas e nunca por modinha.

Para os 100km da Ultra Fiord veja o que tenho que levar comigo. Em vermelho eu que providencio, em preto o que eles fornecem e em azul o que levo em praticamente todas as provas.

  • Lista de itens e equipamentos obrigatórios que devem ser usados em tempo integral:
      • Passaporte de corredor
      • Número de prova
      • Pulseira de corredor
      • Mapa e perfil com detalhes do percurso
      • Mochila ou pochete com capacidade para transportar todo o equipamento necessário
      • Recipiente para, pelo menos, 0,5 litros de água
      • Lanterna com pilhas sobressalentes
      • Lanterna de reserva com devidas pilhas correspondentes
      • Manta térmica de sobrevivência (tamanho mínimo de 140 x 200 cm)
      • Bastões de trekking
      • Apito
      • Faca ou canivete
      • Óculos de proteção contra sol, vento e neve
      • Relógio (dependendo da experiência do corredor, ele poderá solicitar uma exceção para não usá-lo)
      • Alimentação de reserva
      • Kit básico de primeiros socorros, que inclui, pelo menos, os seguintes elementos:
    • Dois curativos estéreis (10 cm x 10 cm)
    • Esparadrapo (3 centímetros x 50 centímetros de comprimento)
    • Soro fisiológico (2 x 5 mL)
    • Um curativo oclusivo (para cobrir o olho, se necessário)
    • Cinco curativos de enfrentamento (substitui os pontos de sutura)
    • Medicação pessoal (por exemplo, paracetamol e ibuprofeno)
      • Telefone operativo (apenas em algumas áreas, será possível encontrar sinal do telefone). Neste aparelho, você deve registrar o número de contacto indicado pela organização. Mantenha-o desligado e só utilize em situações de emergência. A organização irá informar que empresa tem a melhor cobertura na área.
      • Vestuário:
        • Corta vento
        • Jaqueta impermeável com capuz (além do corta vento)
        • Jaqueta sintética térmica, mínimo de 300g (Recomenda-se as compostas de material: Primaloft)
        • Calças compridas de escolha
        • Camiseta manga longa
        • Touca
        • Luvas térmicas

Os itens a seguir são recomendadas e opcionais:

    • Primeira pele superior e inferior
    • Bússola
    • Relógio GPS
    • Recipiente não descartável
    • Protetor solar

Os atletas profissionais vão com equipamentos de ponta e com a prática e experiência conseguem adaptar tudo para que caiba numa mochila pequena de 5L e com pouco peso, mas certamente verei muitos corredores com mochilas de 10 a 20L. Já vi atletas que fazem provas de 7 dias com mochilas de 20L, o que exige extremo conhecimento e prática para levar tudo o que será usado e comido em 7 dias numa mochila tão pequena.

Os equipamentos obrigatórios preveem o pior cenário, e na maioria das provas você não vai usar boa parte do que carrega, mas ter a certeza que você está com tudo o que precisa é mentalmente confortante e te faz pensar só na corrida.

Os equipamentos garantem você na prova. No fim das contas é perigoso e não vale a pena “tirar os freios da bicicleta para poder ir mais leve”.

– Na semana treinei o seguinte:

Segunda, Corrida ritmo 8km, média de 150bpm

Terça, musculação completa 1 exercício para cada grupo muscular;

Quarta, ladeira em esteira, 1km aquecimento

  • 300m inclinação 5% a 9,5km/h
  • 250m inclinação 7% a 9km/h
  • 200m inclinação 9% a 9km/h
  • 250m inclinação 1% a 9,5km/h (8x a série, batimentos entre L1 e L2)

Quinta, descanso forçado, queria ter feito musculação e corrida, mas não deu tempo.

Sexta, descanso porque sábado seria difícil.

Sábado, 4h35 asfalto, ritmo fácil no L1 com algumas subidas e descidas e mochila com 2,5kg nas costas. 42km.

Domingo descanso.

Leia outros textos dessa preparação rumo aos 100km. Até semana que vem.

Enzo Amato